ee

ee

segunda-feira, 26 de março de 2012

Amoras portuguesas são melhores para a saúde

As amoras silvestres de Portugal trazem mais benefícios para a saúde do que as amoras comerciais, sobretudo ao nível da proteção neurológica. Esta informação está demonstrada num artigo científico publicado por uma equipa internacional da qual fazem parte investigadores portugueses.
 
O estudo consistiu na comparação de exemplares das espécies Rubus brigantinus e Rubus vagabundus, recolhidos na zona de Bragança, com uma variedade de amoras comercial. Foi feita uma caracterização química antes e depois da digestão 'in vitro' das amostras e avaliado o seu nível de proteção neurológica.
 
Já tinha sido provado cientificamente que a ingestão deste tipo de fruto - designados como frutos dos bosques ou frutos vermelhos - atenua processos de degeneração cerebral, graças aos benefícios ligados à presença de polifenóis - antioxidantes naturais.
 
No entanto, o resultado deste estudo demonstrou que existem "diferenças quantitativas na composição dos polifenóis" de cada variedade, diferenças essas que podem ser responsáveis pelas diferentes respostas à neurodegeneração do modelo celular utilizado.

A investigação comprovou que as amoras comerciais não tiveram praticamente efeitos benéficos a este nível, ao contrário do que aconteceu com as espécies selvagens.
 
Foi ainda verificada a modulação dos níveis de glutatiões (antioxidantes) e a ativação de caspases (enzima que modera as inflamações) durante o tratamento com as amoras silvestres portuguesas.
 
O estudo foi resultado de um trabalho conjunto do laboratório da Biologia da Doença e do Stress do ITQB/IBET, da Universidade Nova de Lisboa, com o James Hutton Institute, no Reino Unido.
 
Pode consultar o artigo publicado no European Journal of Nutrition AQUI.

in Boasnoticias - 26/03/2012

Sem comentários:

Enviar um comentário