ee

ee

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Michael J. Fox apoia dois cientistas portugueses a investigar doença de Parkinson

Dois cientistas portugueses, Rodrigo Cunha e Carlos Palmeira, receberam um apoio de 80 mil euros, entregues pela Fundação Michael J. Fox, com o objetivo de desenvolverem uma investigação sobre a doença de Parkinson, da qual o ator também padece.

Rodrigo Cunha e Carlos Palmeira, investigadores da Universidade de Coimbra e do Centro de Neurociências de Coimbra, viram distinguido o seu trabalho com a entrega do prémio ‘Rapid Response Innovation Award’, uma bolsa de 80 mil euros que tem como objetivo apoiar o desenvolvimento do seu trabalho na compreensão da doença de Parkinson.

Segundo o anúncio da Reitoria da Universidade de Coimbra, a bolsa foi entregue pela fundação 'Michael J. Fox Foundation for Parkinson’s Research', que tem o nome do ator que padece da doença.

Esta verba deverá ser utilizada no desenvolvimento de uma pesquisa inovadora que tenta compreender os efeitos positivos da berberina (substância utilizada pelos chineses, na sua medicina tradicional), no combate e na prevenção da doença de Parkinson.

Em estudos preliminares que foram realizados durante cinco anos, os dois investigadores portugueses detetaram de que forma a berberina traz benefícios na regulação da diabetes ou na obesidade. Depois, avançaram no sentido dos benefícios dessa substância no tratamento e prevenção de Parkinson.

As conclusões foram animadoras: a berberina provoca melhorias significativas no controlo de movimentos e ao nível da capacidade de memória. A Fundação Michael J. Fox, com sede nos EUA, reconheceu mérito no trabalho e decidiu premiá-lo, o que permite a Rodrigo Cunha e Carlos Palmeira avançar na sua investigação.

Esta fundação – Michael J. Fox Foundation for Parkinson’s Research – foi criada no ano 2000. Desde então, dedica a sua atividade à pesquisa, em busca da cura da doença de Parkinson, através de uma agressiva política de financiamento à investigação.


in PTjornal - 28/02/2012

Sem comentários:

Enviar um comentário