ee

ee

terça-feira, 15 de maio de 2012

Wi-Go: Compras mais fáceis com carrinho inteligente português

Fazer compras vai tornar-se mais simples para quem tem dificuldades de mobilidade. A invenção segue o utilizador, sem se perder, e desvia-se dos obstáculos

É um carrinho de compras inteligente e uma ideia portuguesa. Luís de Matos, que se movimenta numa cadeira de rodas, partiu da sua necessidade de maior mobilidade e idealizou o Wi-Go para responder também às necessidades dos outros.

Com recurso a tecnologia de real reconhecimento de imagem e a um sensor Kinetic da Microsoft, utilizado na X-Box, a invenção segue o utilizador, sem se perder, e desvia-se dos obstáculos. "Como nós temos muitas dificuldades em empurrar um carrinho de compras convencional, a minha equipa e eu desenvolvemos um sistema que nos permite transportar objectos sem dificuldade", explica o jovem de 25 anos.

Em desenvolvimento há cerca de um ano, o dispositivo foi pensado não só para superfícies comerciais, como também para hospitais e aeroportos. O seu uso doméstico é igualmente uma opção ainda que, possivelmente, com uma adaptação de formato.

No futuro, o carrinho poderá ser programado para seguir uma rota, sem ter de seguir a pessoa e indicando onde estão os produtos. "Num hospital pode ser programado para levar uma refeição desde a cozinha até ao quarto do paciente, percorrendo vários pisos sem necessidade de um funcionário", exemplifica Luís.

No mercado até ao final do ano

O projecto, que começou como tese de licenciatura e que, posteriormente, deu origem a um protótipo e à criação da empresa IS2you, uma "spin-off" de desenvolvimento de sistemas inteligentes da Universidade da Beira Interior (UBI), deverá ser colocado no mercado até ao final do ano. "Esse é o nosso objectivo. Queremos ter algumas unidades nas superfícies comerciais para as pessoas utilizarem e que funcionem como projecto-piloto de apoio à comunidade", esclarece Luís, que conta com a colaboração de uma equipa constituída por Simão Melo de Sousa, Pedro Querido, Michael Adeixo e Ana Figueira, todos licenciados em Engenharia Informática pela UBI.

O produto final ainda não está completamente definido. "Não sabemos se vamos ter um modelo que se adapte aos três ambientes — aeroportos, residências e shoppings — ou um para cada um deles", afirma. Com base em testes em ambiente real, o engenheiro informático está optimista em relação à adesão do público ao Wi-Go. "Este é um conceito diferente e as pessoas querem experimentar e acabam por dizer: 'Eu gostava de ter isto!'", afirma.

Portugal em competição em Sidney

A tecnologia venceu a final nacional do Imagine Cup, a maior competição tecnológica à escala mundial, que mobiliza cerca de 350 mil jovens em mais de 100 países e que desafia os estudantes a desenvolver soluções inovadoras, com forte impacto social e humanitário.

Além do galardão de 3 mil euros, o Wi-Go arrecadou o passaporte para a final internacional, que vai ser disputada em Sidney, de 6 a 10 de Julho. Habituado a concursos, Luís quer conquistar o primeiro lugar para Portugal. "É uma grande responsabilidade representar o nosso país nesta competição, mas estamos preparados", afirma.

Entre os prémios amealhados pelo dispositivo português, contam-se o primeiro lugar no concurso WinUbi, o segundo no concurso de empreendedorismo ISCTE-UL MIT-Portugal Venture Competition e um prémio no Arrisca C.

A equipa, à época de estudantes universitários, teve de recorrer aos próprios meios para construir o protótipo. Assim, agradecem-se patrocinadores para um projecto que pretende ajudar a sociedade, ultrapassando o público-alvo de idosos e pessoas com necessidades especiais. É útil até para "um casal com filhos pequenos que, num supermercado, tem de empurrar um carrinho de compras e carregar a alcofa do bebé", explica Luís. "Isto é um dispositivo que facilita a vida de qualquer pessoa".



in p3.publico.pt - 08/05/2012

Sem comentários:

Enviar um comentário